menina brincando com uma bolha de sabao

Trump, a Bolha, a GloboNews e a Reforma da CLT

O que tem a ver o Trump com a reforma da CLT brasileira? Vamos explicar…

Quando Donald Trump assumiu o governo a bolsa disparou. Uma grande parte dessa disparada se deveu a promessa que ele fez, muito correta por sinal, de investir U$1 trilhão em infra-estrutura. Não que o USA seja um Brasil nesse assunto, mas, eles também estão bastante precisados de uma reforma pesada.

Com o anúncio dessa dinheirama toda as ações de empresas de infraestrutura como a Caterpillar dispararam na bolsa como mostra o gráfico abaixo:

Gráfico de ações caterpillar vs dow jones

Em novembro com o resultado das eleições americanas e a promessa de U$1 trilhão em infraestrutura as ações da Caterpillar dispararam

A questão é que o que é bom dura pouco e o orçamento de 2018 liberado pela Casa Branca nesse mês de março está isento de qualquer traço desses 1 trilhão de dólares. Muito pelo contrário. O orçamento corta em 13% a verba do ministério dos transportes e corta outros gastos com infraestrutura como noticiou o especialista em economia do USA – Wolf Richard – em seu blog.

É muito pouco provável que ano que vem esse dinheiro apareça do nada, e é bem provável que a bolha de crédito que existe por lá estoure.

Resumidamente falando uma bolha de crédito é quando muitas empresas e pessoas estão nadando em dívidas e de uma hora para a outra ninguém mais consegue pagar suas prestações. Muitos analistas americanos estimam que essa bolha esteja bem perto de estourar. Você pode saber mais sobre isso no blog Zero Hedge.

Se isso acontecer um quebra quebra de empresas vai ser deflagrado, e com isso o desemprego sobe e a crise se espalha mundo a fora como em 2008 só que em uma intensidade muito maior, pois, em 2008 as empresas estavam quebradas, agora as empresas e os governos estão quebrados.

Capa da Revista The Economist com o Brasil em destaque

O Brasil como alternativa para a crise

O detalhe é que além da bolha de crédito americana existe também a bolha de crédito Chinesa que é extremamente colossal. Estima-se que os bancos chineses emprestaram 300% do produto interno da China. É bastante engraçado pensar sobre isso… Imagina precisar de três Chinas para se pagar a dívida dos chineses. Uma hora isso vai passar por uma correção.

Nós acreditamos que o mundo vai ter um ano 2008 versão 2.0, com as bolhas voltando com mais força. E da mesma forma que em 2008, se o Brasil estiver preparado, o mundo vai despejar investimento aqui no day after da crise, depois que a poeira der uma baixada. Inclusive já existem sinais disso, pois,  recentemente a respeitada revista THE ECONOMIST nos agraciou com um balão subindo em sua capa.

O Brasil ainda está fraquíssimo em toda a sua base, o que fizemos de concreto e positivo até agora foi a reforma que travou os gastos públicos, a PEC do teto, e apenas isso. Mas somente essa e a sinalização que vamos reformar a previdência e as leis trabalhistas já foi suficiente para voltarmos ao holofote. Isso é um sinal certo que grandes empresas lá fora gostariam muito de investir no Brasil, mas, nós brasileiros somos os nossos maiores inimigos.

Queremos ficar presos nesse jeito classe média de ser, algo do tipo “ganho pouco mas sou feliz”, quando podemos ser um país bem rico com um salário médio de R$4.000,00 por cada brasileiro.

Para você ter uma ideia de como é possível termos um salário muito maior para todos, vamos tomar o exemplo da Grécia, que é um pais que ficou famosíssimo por estar em uma bancarrota violenta. A Grécia, apesar de todos os seus desafios, possui um renda que é duas vezes maior que a brasileira.

Veja o gráfico abaixo:

O que esse gráfico acima significa na prática é que se nós fossemos a Grécia você hoje ganharia o dobro do que você ganha para trabalhar o mesmo número de horas. Isso é bom, concorda? Só que para termos todo esse lucro precisamos de um pouco de coragem e investimento.

No dia de ontem, 18 de março de 2017, o Globo News Painel contou com o cientista político Bolívar Lamounier, que apesar de ter uma certa idade, possui uma cabeça impressionantemente moderna. Ele fez uma colocação mais ou menos assim : “Se vai ter anistia ao caixa 2 ou não isso é uma questão da justiça. O importante agora seria enviar uma reforma grande ao congresso e pedir a sua aprovação.”

Ele lembrou o ano de 1994 quando FHC aprovou o plano real, e isso foi possível graças ao congresso que estava totalmente fragilizado com o escândalo dos anões do orçamento. O período hoje é muito parecido, uma vez que a delação do fim do mundo vai fazer com que os anões do orçamento pareçam brincadeira de criança, ou seja, o parlamento está muito fragilizado e com isso a probabilidade de aprovar uma verdadeira reforma que nos tiraria do terceiro mundo e nos colocaria na direção de virarmos um país de salários altos para todos os trabalhadores que realmente queiram trabalhar, é bastante elevada.

A reforma da CLT

E sem dúvida a mãe de todas as reformas é a reforma da CLT, pois, o que gera riqueza é o trabalho e com uma lei que foi criada por dois ditadores (Getúlio e Mussolini) há 70 anos atrás, é impossível que os trabalhadores possam ter salários altos e que as empresas tenham dinheiro para contratar mais trabalhadores.

Para nós é muito surpreendente ver as pessoas falando coisas do tipo: “A reforma da CLT só vai aumentar o lucro das empresas.” Nesse caso nós perguntamos: “E como você acha que  a empresa vai te contratar ou te dar aumento de salário? Tendo prejuízo?” – Seguindo essa lógica nós deveríamos acabar com o lucro das empresas e falir todas elas para aumentar os empregos.

Veja no gráfico abaixo que toda vez que o lucro das empresas aumenta, o número de empregos também aumenta. E quando o lucro das empresas cai, os empregos também desabam. Empresas e trabalhadores estão no mesmo barco. Se estiver vazando água na primeira classe do navio a terceira classe vai afundar junto.  Ou seja, não adianta comemorar que as empresas estão tendo prejuízo, pois, a conta vai chegar rápido para todos os trabalhadores.

grafico pib vs emprego e a reforma da clt

O gráfico mostra que toda vez que as empresas lucram o nível de empregos sob, e toda vez que as empresas tem prejuízo o nível de empregos cai

Por isso a reforma da CLT deve ser verdadeira e profunda, acabando com essa briga que é trabalhadores de um lado e empresas do outro. Com a nossa proposta para a NOVA CLT – A CLT DO POVO, trabalhadores, empresas e sindicatos vão todos ganhar juntos, os três estarão do mesmo lado lutando pelo mesmo objetivo: o crescimento sustentável.

 

Conclusão

Se o Brasil reformar a CLT nós vamos poder ter anos de crescimento e altos salários por muito e muito tempo. Se continuarmos com medo e apegados a uma lei criada por ditadores há 70 anos atrás que só atrapalha tanto as empresas como aos funcionários, vamos ficar presos aos salários baixos que temos hoje. Se os trabalhadores quiserem empregos e salários altos é preciso atualizar drasticamente as leis trabalhistas da forma que estamos propondo nessa postagem.

 

Alezzia
[email protected]

Indústria de móveis de aço inox com sede no Rio de Janeiro

No Comments

Enviar Comentário