10 regras de um sniper nazista e a gestão de empresas

A segunda guerra mundial nos fornece vários ensinamentos sobre gestão de empresas. Aqui na Palmetal nós somos fanáticos esses assuntos e a segunda guerra mundial ou WWII (World War 2), para nós foi o evento dos últimos dois milênios, só perde para a crucificação de Jesus Cristo.

Tirando a tecnologia nuclear, a parte de eletrônica-informática e os helicópteros, um exército da década de 40, período da WWII, poderia facilmente derrotar um exército moderno, pois, o equipamento da época já era bastante similar a o design do material bélico atual. Essa capacidade de destruição sem precedentes na história da humanidade fascina e impõe medo, pois, um acontecimento como esse jamais pode ser repetido, sob a pena de extinção da vida humana na terra.

Ainda sim, esse assunto possui uma legião gigantes de fãs,  e uma quantidade de material de estudo equivalente. Ao lermos o excelente livro Sniper on the Eastern Front sobre a vida se Sepp Allerberger, um jovem soldado Austríaco de 19 anos, durante a sua atuação na campanha russa, nos deparamos com os 10 mandamentos de um sniper alemão. Antes de mostrar a lista é preciso frisar que a vida de um sniper era duríssima, e chance de sair vivo de um ano de combates era mínima. Um sniper em média vivia 24 tiros antes de morrer. A Rússia usava snipers mulheres, em torno de 2.000 foram treinadas, apenas 500 viveram para ver o fim do conflito.

 

 

Comparativo secondo world war tank with modern tank tiger vs leopard

A esquerda o Tiger 2 da segunda guerra mundial e a direita um moderno Leopard. As diferenças talvez passem despercebidas para um leigo em tecnologia de armamentos

 

 

Joseph Allerberger nasceu em setembro de 1924, em uma pequena vila próxima de Salzburgo. Seu pai era carpinteiro e havia  lutado na primeira guerra mundial. Em 1942 Allerberger foi conscrito para o exército alemão, e após seis meses de treinamento duro, pois, a guerra já se desenrolava desfavoravelmente para o lado germânico, ele foi alocado no 144 Regimento de Infantaria Ligeira, ou Gebirgsjager na terminologia militar alemã. O regimento se encontrava em Voroshilovsk, uma cidade Ucraniana, na antiga União Soviética. Sua função era ser um metralhador, operando uma sMG 42, a metralhadora padrão da Alemanha.

No dia seguinte a sua chegada a Voroshilovsk, em setembro de 1943, aconteceu seu batismo de fogo, pois, os alemães iriam fazer um ataque as linhas russas para defender as minas de carvão na bacia do Rio Donetz. Essas minas eram uma rica fonte de matéria prima, e ambos os lados lutaram ferozmente pelo seu controle. O confronto começou com uma barragem de artilharia de vinte minutos sobre as linhas russas, após esse período vários soldados inimigos ficaram gritando em agonia. Logo após um breve momento de pausa veio a ordem de atacar e assim que Allerberger levantou da sua trincheira o soldado imediatamente a sua direita, um rapaz de 18 anos, recebeu um estilhaço no estômago e morreu poucos segundos depois. Isso o deixou atônito, mas, o sargento ao seu lado gritou: “Avance, ataque! Não há nada mais que você possa fazer pelo seu amigo. De aos homens fogo de cobertura.

Após quatro dias de combate a parte alta de Voroshilovsk foi retomada, mas, os alemães haviam perdido 650 vidas e o pelotão de Allerberger, que no inicio da empreitada consistia de 20 homens, terminou o evento apenas com dois sobreviventes, ele mesmo e o sargento citado anteriormente.

Durante esse período inicial de combate, ficou claro para Allerberger que ser um metralhador era uma operação suicida, pois, essa arma era um objeto de importância tática muito elevada, e por isso, atraia o fogo preferencial de artilharia, infantaria e dos próprios snipers russos. Uma metralhadora precisava ser neutralizada o mais rápido possível, o que é um eufemismo para matar o metralhador. Com isso, a perda de metralhadores era desproporcionalmente alta, quando comparada a de outras funções dentro do exército.

Por uma sorte do destino, em um combate posterior, Allerberger recebeu um estilhaço na mão esquerda, o que gerou seu afastamento da linha de frente por alguns dias. Durante o tempo de recuperação ele trabalhou catalogando uma montanha de armas russas capturadas. Já ciente da sua necessidade de trocar sua linha de negócios na guerra, Allerberger se deparou com um Moisin Nagan 91/30 sem a mira telescópica, como na foto abaixo, e rapidamente pediu permissão a um oficial para treinar com a nova descoberta. A resposta foi : “Mostre o que você pode fazer, quem sabe você é um atirador de elite nato. Podemos usar homens como esses para manter os russos na ponta dos dedos. Você sabe por conta própria como os snipers deles fazem da nossa vida um sofrimento.

Mosin Nagant 91 / 30 - Fabricação Russa

Mosin Nagant 91 / 30 – Fabricação Russa

Alleberger abraçou alegremente a oportunidade e após poucos dias de treinamento ele se deu conta que sua pontaria era altamente precisa. Sem grande esforço, e sem a mira telescópica, ele conseguia acertar uma caixa de fósforo a 100 metros de distância. Ou uma caixa quadrada de munição de 30cm de lado a uma distância de 300m. Ver uma caixa de fósforo a 100 metros de distância é um feito que poucos seres humanos conseguem, meter uma bala nela a essa distância, sem uma mira telescópica, é quase impossível. O oficial de armamento se disse impressionado, ofereceu um conjunto ótico PU 4x de fabricação russa e arranjou a mudança de emprego de Allerberger com o seu comandante. Após 14 dias de recuperação Sepp Allerberger estava de volta a linha de frente, só que agora não mais como um metralhador, mas sim, como um projeto de sniper.

Nos seus primeiros 15 dias de trabalho na nova profissão Allerberger matou 30 russos, inclusive um jovem sniper de aparentes 16 anos, seu primeiro alvo, que cometeu o mais básico dos erros para um atirador de elite: disparar várias vezes da mesma posição.

 

Joseph Allerberger em ação no texto sobre gestão de empresas

Joseph Allerberger

Após aproximadamente oito meses de batalha, Allerberger recebeu uma autorização para um curso de sniper em uma cidade chamada Seetaler, próxima a sua cidade natal. O convite foi aceito mais pela possibilidade de visitar os seus pais e ter algum tempo de repouso e comida adequada, do que pelo conhecimento em si, já que a essa altura Sepp tinha se tornado um soldado bastante experiente. Para sua surpresa o curso foi muito agradável e proveitoso.

 

Os dez regras de um sniper alemão

Após se formar no curso como segundo da turma, Allerberger recebeu a sua nova arma, a famosa K98k com mira telescópica, e os 10 mandamentos do sniper alemão. Seguem eles abaixo:

  1. Lute fanaticamente! Você é um caçador de pessoas
  2. Atire calma e deliberadamente sem hesitação: o acerto é a sua recompensa
  3. O inimigo mais mortífero é o sniper inimigo. Preocupe-se com ele e tente desalojá-lo do seu esconderijo.
  4. Nunca atire mais de uma vez da sua posição
  5. A pá de trincheira prolonga sua vida. Entrincheiramento economiza sangue!
  6. Pratique estimativa de distância constantemente
  7. Seja um mestre da camuflagem e use o terreno
  8. Mantenha suas habilidades de tiro através da prática constante, mesmo que você esteja longe do front.
  9. Nunca deixe seu rifle longe da sua mão e cuide dele atenciosamente. Uma arma em perfeito funcionamento é sua força e sua segurança
  10. Após ser ferido seu retorno ao font será precedido de um novo curso de sniper para aperfeiçoar suas habilidades

 

k98k sniper with scope

K98k com mira telescópica

 

As dez regras de um sniper alemão usadas para a gestão de empresas

E muito interessante como esses dez mandamentos possuem total aderência ao mundo dos negócios se forem vistos de um outro ângulo. Vejamos como usar esses ensinamentos para a gestão de empresas:

  1. Trabalhe com foco. Você é um vendedor
  2. Decida de forma calma e deliberada, os acertos lhe recompensam
  3. O inimigo mais mortífero é você mesmo. Preocupe-se consigo e saia da zona de conforto
  4. Inove constantemente
  5. Faça reserva de capital, isso prolonga a vida da sua empresa. Uma grande reserva de capital economiza juros pagos aos bancos
  6. Avalie constantemente os indicadores da sua empresa e do mercado em que ela atua
  7. Saiba usar as condições econômicas ao seu favor e mantenha sua empresa em relativa descrição. Um estardalhaço muito grande cria um imã para a concorrência. (Obs: vide Grupon, Peixe Urbano, etc.)
  8. Estude sem parar, principalmente quando estiver de férias. O conhecimento aprimora a capacidade de tiro, decisão, de um gestor
  9. Nunca deixe sua empresa abandonada. Uma empresa funcionando bem é a sua força e segurança
  10. Após um revés ou prejuízo reflita sobre os resultados antes de tomar uma nova decisão. Essa análise é importante para aprimorar sua capacidade de gerenciamento

Sepp Allerberger viveu até o fim da segunda guerra mundial e ao após do conflito seguiu a carreira de marceneiro herdada do seu pai. Allerberger morreu em paz no ano de 2010 aos 84 anos. Junto com Matthaus Hetznauer e Bruno Sutkus os três são os snipers alemães de maior eficiência. Todos sobreviveram a guerra sendo que Allerberger foi o único do grupo a não ficar preso na Rússia durante um período após o término das hostilidades.

 

Obs.: A chamada do texto é apenas uma questão de marketing, pois, a menor parte dos soldados alemães eram formalmente filiados ao partido nazista.

Obs.2: Esse texto é apenas histórico sem viés ideológico apenas focado em como usar táticas militares na gestão de empresas.

 

Alexandre do Nascimento
[email protected]

Palmetal é a empresa fabricante dos móveis em aço inoxidável Alezzia. A empresa foi fundada em 1990 e é a primeira a vender esse tipo de produto diretamente ao consumidor.

1Comment
  • Clerison Campos Alencar
    Postado em 10:05h, 22 março

    Obrigado pela análise, me chamou atenção a dica de nº 8, ter descrição para não virar um imã para a concorrência, me veio em tempo oportuno, vivendo e aprendendo!

Enviar Comentário