Pegar, ficar, ficar sério… entenda como funcionam os relacionamentos atuais no Rio de Janeiro

A Alezzia | Palmetal é uma indústria com sede no Rio de Janeiro, a cidade maravilhosa. Maravilhosa e com as suas peculiaridades, que muitas vezes para alguém de fora parecem bem esquisitas, mas, seguem uma lógica própria. Então cabe a nós, que moramos aqui, analisar o funcionamento do sistema.

Nesse texto vamos explicar didaticamente como acontecem os relacionamentos no Rio de Janeiro na era da hiper conectividade. Antes existiam basicamente três níveis: namoro, noivado, casamento. Hoje em dia a sociedade resolveu que esses três níveis principais era muito pouco e resolveu acrescentar mais três etapas para dar vazão às oportunidades e necessidades do código de conduta atual.

O PEGOU

Essa é a casta mais baixa de todas e significa algo perto do nada. Esse nome vem das frases que se referem a esse tipo de pessoa: “E aí, pegou quem?” – “Paula pegou o maior gato” – “Pegou alguém hoje?”. Muitas vezes nem se sabe o nome da pessoa, as vezes esse relacionamento dura poucos minutos e em alguns casos extremos menos de um minuto. Provavelmente as pessoas não se verão mais e ficará por isso mesmo. A forma de terminar esse relacionamento também possui um nome próprio e se chama dar um perdido ou dar uma ninja. Via de regra essa relação por ser muito rápida não envolve sexo.

Normalmente a coisa para nesse nível por alguma das partes ter falado alguma bobagem, beijar mal, ter um status social inadequado para a outra parte ou simplesmente porque o momento era errado.

 

O PEGUETE

Esse nível é o upgrade do nível anterior. A diferença é que o relacionamento acontece mais de uma vez. Para a pessoa ser um Peguete é preciso que frequentem os mesmo lugares e/ou tenham amigos em comuns para que o encontro aconteça uma segunda ou terceira vez.  A vantagem de se ter um Peguete é que, diferente do Pegou, você não precisa desenrolar uma conversa para algo acontecer. O casal já tem algum nível de intimidade, então o beijo acontece fácil. É basicamente aquela troca de olhares instintiva para ver se não há uma pessoa nova no pedaço, e se confirmando acontece uma nova ficada, como se diz por aqui. Esses encontros fortuitos via de regra acontecem em festas ou eventos sociais aleatórios.

O que faz o Peguete estacionar nessa altura novamente é a falta de compatibilidade ou muitas vezes alguma das partes não quer compromisso com ninguém, está curtindo a liberdade, etc. E claro que em alguns casos fortuitos a situação pode avançar ao patamar seguinte.

 

O FICANTE

shutterstock_233042734

O Ficante é exatamente igual ao Peguete, com uma diferença: os encontros são programados. O casal marca de sair sozinho, já existe um grau mediano de intimidade. Aqui a relação sexual é praticamente uma certeza. Existe uma chance bem maior de o relacionamento evoluir, mas não é uma certeza, digamos que na base de 50% para ir para a frente, 50% para acabar. Os dois estão se estudando para ver se estão no momento de se prender, se vale a pena se prender por este parceiro ou se é melhor procurar um partido mais promissor ou uma mulher mais gostosa, no caso dos homens.

Dificilmente se posta fotos de ficantes nas redes sociais, é um comprometimento alto demais para depois ter que explicar quem era aquela pessoa e porque acabou. Esse tipo de coisa normalmente é deixada oculta até um segundo momento. Isso é mais forte ainda no caso das mulheres que não gostam de admitir, na maioria das vezes, que tem ficante ou peguete. Para os homens isso é tranquilo. É até bonito dizer que está ficando com duas ou três. O próprio funcionário da Oi (companhia de telefone) que fazia reparos na nossa empresa, tinha três. E tinha mesmo, pois quando ele estava aqui o telefone dele tocava sem parar.

Nesse ponto já existe algum nível de regras tácitas. Que basicamente são: não fazer muitas perguntas sobre a vida do outro (sob pena de perder o Ficante por ser invasiva demais), marcar e cumprir o encontro. O Peguete não tem nenhuma obrigação de ser assíduo em encontros, pois esses são casuais.

 

O FICANTE SÉRIO

Esse é o primeiro estágio que as mulheres, em geral, admitem com 100% de tranquilidade que estão. No anterior, algumas admitem e outras não. No Peguete esse índice é mais baixo ainda. Dificilmente no Rio de Janeiro você vai ver alguma mulher da classe A ou B dizendo que tem um peguete, ficar sério é mais socialmente aceito nos dias atuais. Já os homens admitem qualquer coisa, sem restrições. Nesse estágio o sexo é 95% certo, existe uma série de obrigações como: não ficar com mais ninguém, dar algum grau de satisfação sobre a vida, não desaparecer do WhatsApp e desligar o Tinder e afins. Também não vale ficar postando fotos no Face ou no Instagram com muitas outras mulheres ou homens e os likes também ficam restritos. É nesse estágio que o casal passa a curtir tudo o que o outro posta.

Com todo esse monte de obrigações, isso então é um namoro? Negativo! A grande diferença dessa situação para um namoro real é que não existe envolvimento familiar. E em alguns casos, nem envolvimento de amigos. O casal gosta um do outro, tem muita atração, mas ainda tem algumas dúvidas e quer manter a segurança de poder terminar o relacionamento sem precisar explicar para a mãe “Cadê o Paulo que não veio na festa da sua tia Gilda?” Isso as vezes é bastante complicado, por isso é melhor manter a questão mais restrita.

 

O PA

Vai aqui um adendo que precisa ser citado. Esse é o status mais controverso de todos e se aplica somente às mulheres, sendo admitido normalmente apenas nos círculos mais íntimos. É o polêmico e misterioso PA (pau amigo), que é basicamente um homem, casado ou não, que serve como objeto sexual onde não existe quase nenhuma possibilidade de virar relacionamento sério por uma total incompatibilidade irreconciliável. O único ponto de união é que o sexo é ao menos razoável. O PA pode sumir caso a mulher venha a namorar, mas reaparece se necessário uma vez que a mulher volte a ficar solteira.

 

Além de pegar e ficar, nós também fabricamos móveis lindos em aço inox muito diferentes do que você já viu, faça uma visita rápida nesse link para conhecer um cabideiro fantástico em aço inox ou nesse link para conhecer um puff moderno com um design bem exclusivo.

Alexandre do Nascimento
[email protected]

Palmetal é a empresa fabricante dos móveis em aço inoxidável Alezzia. A empresa foi fundada em 1990 e é a primeira a vender esse tipo de produto diretamente ao consumidor.

3 Comentários
  • Bruno D' Avilla
    Postado em 17:37h, 23 outubro

    Prezado responsável pelo Blog, acabei descobrindo esse blog por acidente e, conforme fui observando o conteúdo do mesmo, fiquei intrigado como é possível que este pertença a uma empresa que vende materiais de aço. Qual a razão de escrever tantas asneiras sobre temas que ninguém dá a mínima ? Por que focar tanto em falar de relacionamentos ? O Sr. parece sofrer de grande carência afetiva e talvez tenha certa dificuldade em se relacionar, ou quem sabe até mesmo questões sexuais mal resolvidas ou renegadas por você mesmo. Bem….isso nunca saberemos de fato. O mundo hoje já possui grande quantidade de fontes de imbecilidade e futilidade e parece que o sr. se orgulha muito em aumentar essa estatística ainda mais. Peço que não me interprete mal, como Um “Troll” ou alguém que vem ofende-lo gratuitamente, mas sim uma pessoa que leu seu blog e simplesmente não consegue entender a relação deste com a sua empresa. Um blog com esse conteúdo faz sua empresa perder credibilidade e prestígio. Atente para titulo deste post, que é “ENTENDA COMO FUNCIONAM OS RELACIONAMENTOS ATUAIS NO RIO DE JANEIRO”. Seguindo seu raciocínio, acredito que seja necessário escrever um “manual” para cada estado do país pois os relacionamentos no RJ são distintos do resto do Brasil. Gostaria de finalizar com um conselho de um ex-presidente americano “É preferível ficar calado e deixar as pessoas pensarem que você é um idiota do que abrir a boca e acabar com a dúvida” – Abraham Lincoln.

    Bruno.

  • Palmetal
    Postado em 18:31h, 23 outubro

    Muito obrigado pelos comentários, agradecemos o feed back. Existe algo que possamos fazer para atender melhor as suas expectativas? Se não se importar em dizer, qual palavra o sr. estava buscando para descobrir o nosso blog por acidente?

  • Osmar Gonçalves Filho
    Postado em 20:25h, 25 janeiro

    Criticas são bem vindas e a internet é aberta e livre, se a pessoal chega até o blog ela é livre para fazer isso, agora achei as criticas sem fundamento, não gostou vai para outro site.

    Da mesma forma o serviço de marido de aluguel que eu forneço, a pessoal não é obrigada a contratar, mas se não o fizer tem que fazer os serviços de reparo ou instalações por conta própria.

Enviar Comentário