O anarquismo e o governo privado

Libertários estão errados. O que precisamos é de governo privado

O anarco capitalismo foi a primeira forma de governo da humanidade e basicamente não funcionou. O que precisamos agora é ter um governo privado, coisa que provavelmente ainda nunca foi testada em sua plenitude.

A civilização como a conhecemos estreou em 10.000 aC na mesopotâmia. Isso se deveu basicamente ao fim do período glacial que permitiu com que as pessoas começassem a plantar, domesticassem animais, arassem a terra e por ai vai. Nessa época não havia governo, judiciário, legislativo, funcionários públicos, etc.

Certamente o sistema teve os seus méritos, tanto que prosperamos, mas, além dos méritos teve seus limites.

O grande salto da humanidade aconteceu quando Sargão de Acádia, fez a primeira fusão corporativa da história em meados de 2.000 aC. Ele simplesmente guerreou e venceu todas as pequenas cidades da Mesopotâmia para criar o primeiro vasto império que se tem notícia. O início desse império foi brutal, mas, os ganhos foram enormes.

Sargão de acadia o imperador da mesopotamia em um alto relevoSargão de acadia o imperador da mesopotamia em um alto relevoAs constantes guerras entre as cidades cessaram, as rotas de comércio ficaram seguras e as trocas entre especialistas de cada setor ganharam escala. Foi como unir computadores que trabalhavam isolados em um cluster bem azeitado. O resultado foi que 1 1 1 = 5.

A queda de Roma e o anarquismo – feudalismo

Outra situação análoga aconteceu quase 3.000 anos depois com a queda do império Romano em 476 dC onde o Estado foi implodido. Isso em teoria era para ser o paraíso anarquista, pois, todos estavam livres. Mais uma vez a falta total de governo deu provas de que não funciona, pois, a Europa mergulhou na idade das trevas com seus mini ditadores mandando em pequenos pedaços de terras. Para saber mais sobre o tema leia sobre o feudalismo.

Pintura com a queda do imperio romano de Cole ThomasPintura com a queda do imperio romano de Cole ThomasEsse período foi uma época de bastante sofrimento para o cidadão europeu, enquanto que a China que estava unificada, se tornou a super potência global com a maioria dos avanços tecnológicos vindos de lá. Esse estado vegetativo europeu e pujança chinesa durou pelo menos até o início das grandes navegações o que só foi ocorrer mais ou menos 1.000 anos depois. E mesmo nesse ponto ainda haveriam séculos até que a unificada China perdesse a liderança para a fragmentária Europa.

O avanço tecnológico Chines era tão superior nesse período que mais ou menos 30% da principal riqueza que os exploradores conseguiram encontrar na América do Sul, a prata da montanha de Potosi, foi parar na mão dos chineses que possuíam produtos de luxo muito refinados. A Europa gastava tempo demais com suas guerras internas.

imperador kangxi dinastia qing imperio chinesimperador kangxi dinastia qing imperio chines

A nova ascensão européia

A Europa pode assumir a liderança global e levar uma qualidade de vida sem paralelo aos seus cidadãos a medida que as cidades estados foram unificadas transformando esse punhado de feudos nos países, mais ou menos, como os conhecemos hoje. Com o fim das guerras napoleônicas os europeus puderam finalmente suplantar a China em praticamente todos os aspectos.

O bem estar social precisa de alguma centralização

Todos querem ser livres e ter qualidade de vida. E, a maioria pelo menos, quer tudo isso mais o bem estar dos seus vizinhos. Para alcançarmos esse desejo é preciso encontrar um equilíbrio entre o anarquismo e o regime totalitário espartano, onde nem a roupa do corpo pertencia ao soldado.

Como vimos anteriormente a falta de centralização ou o anarquismo é improdutivo, mas, por outro lado, ter um governo como nós temos no Brasil também é. Estamos perto de virar uma Sparta moderna.

O governo privado como solução

O orçamento da união, todo o dinheiro que ela administra, fica em torno de quase 2 trilhões de reais. E o maior responsável por todo esse dinheiro, o presidente, recebe um salário de R$30mil por mês. Qual a probabilidade de achar alguém que seja um gênio da gestão, bom articulador político, com planos para o futuro e que seja totalmente desprendido de dinheiro para ver bilhões e bilhões e se contentar com 30 pilas de salário por mês? Poucas!

Detalhe que a eleição desse alguém custou centenas de milhões de reais que sempre serão pagos através de algum tipo de corrupção. Esse cenário é ridículo por qualquer lado que se olhe.

A solução para nós é ter um governo privado, onde a eleição se dará não mais em termos de presidente e partidos, mas, sim em termos de empresas e equipe.

Uma campanha empresarial para administrar o Brasil teria quatro principais variáveis:

  1. O quanto a empresa vai cobrar para administrar o Brasil por quatro anos? 5 bilhões, 10 bilhões, 20 bilhões, etc.
  2. O quanto a empresa vai cobrar de impostos do cidadão? 5%, 10%, 15%, 40%?
  3. O que a empresa vai gerar de resultados para os eleitores? Ou seja, quais seriam as principais metas?
  4. Qual seria o bônus extra caso a empresa batesse as metas?

Durante o período do mandato da empresa eleita a população poderá pedir a troca do presidente, mas, manutenção da empresa, ou o impeachment de toda a marca e a mudança pela segunda colocada nas eleições.

As vantagens do governo privado

Existem inúmeras vantagens nesse sistema de governo empresarial, podemos citar alguma delas:

  1. O pais passa a ter um responsável que terá interesse direito no sucesso da administração
  2. A corrupção será reduzida, pois, os ganhos serão “por dentro” e não mais por fora como são hoje.
  3. Fim dos funcionários públicos com estabilidade infinita
  4. Agilidade em todos os processos burocráticos
  5. Maior poder ao povo

Mas vai continuar tendo imposto?

Sim! Claro que vai continuar tendo imposto. A questão do imposto é o retorno financeiro que você tem disso. Afinal, nenhum empresário se nega a pagar 100 mil reais de imposto quando ele retem para si um salário de 900 mil reais. O que é inaceitável é pagar 900 mil de impostos e ficar com 100 mil de salário, quando fica, como é o caso hoje.

É melhor pagar impostos e ficar rico em uma nação desenvolvida do que viver na Somália sem pagar impostos nenhum.

 

 

Alezzia
[email protected]

Indústria de móveis de aço inox com sede no Rio de Janeiro

4 Comentários
  • Accel
    Postado em 02:05h, 27 agosto

    Governo privado ? É assim que os jovens chamam DITADURA agora ?

  • Rotciv anarco-capitalista
    Postado em 13:03h, 27 agosto

    Não é possível que você,seja,tão burra. Como isso não seria un estado?

  • Renan Cunha
    Postado em 11:58h, 29 agosto

    kkkkkkkkk, e quem vai tirar essa empresa de lá caso ela não queira sair?

  • Palmetal
    Postado em 13:05h, 30 agosto

    Da mesma forma que um presidente sai. Quem tira o presiente se ele nao quiser sair de la?

Enviar Comentário